Retrato do século XVII coloca Armínio entre os antigos reformadores da igreja

by Unknown artist, etching, 17th century

Armínio é o 12º da esquerda pra direita. O primeiro da segunda fila.

Rodrigues (2015)[1] comenta:

[…] Armínio sempre se considerou reformado em um sentido mais lato e isso é o mais importante, pois liga seu pensamento teológico à Reforma Protestante. Olson, recorrendo ao trabalho Arminius: A Study in the Dutch Reformation (Armínio: Um Estudo da Reforma Holandesa), de Carl Bangs, diz que “Armínio sempre se considerou reformado e na linha dos grandes reformadores suíços e franceses Zwinglio, Calvino e Bucer.” Williston Walker  comenta:

Ele (Armínio) tem sido descrito frequentemente como humanista ou racionalista, mas é muito melhor vê-lo como encontrando-se na tradição dos reformadores (ênfase minha) protestantes holandeses autóctones que pouco ou nada deviam ao calvinismo genebrino.

José Rodríguez também liga Armínio à tradição reformada: “Armínio está definitivamente na tradição reformada quanto ao conteúdo essencial de sua teologia.” J. Matthew Pinson classifica-o como “consistentemente reformado”.

Trabalhar o conceito de “reformado” seria o ideal nesse momento. No entanto, não faz parte deste escopo, pois o assunto é amplo, complexo e o espaço aqui insuficiente. Porém, devido à insistência de negarem a Armínio e, por conseguinte, ao arminianismo clássico, um espaço na taxonomia dos tipos protestantes, alisto alguns pontos levantados por Roger Olson que podem legitimar a inclusão do “arminianismo dentro da ampla categoria da família reformada da fé.”

Origens e temas comuns são abundantes;

Ênfases partilhadas são mais numerosas do que a maioria das pessoas pensa;

Muitos teólogos reformados moderados agora reconhecem o arminianismo e a teologia reformada como intimamente ligados;

Armínio não se opôs a tudo no calvinismo ou teologia reformada, mas tentava enfatizar pontos comuns;

Armínio e sua teologia representam uma variedade do pensamento reformado, mesmo fora do grupo dominante.

Estudiosos como Laurence Vance não apenas põem Armínio entre os teólogos reformados, mas o declara como ortodoxo: “Arminius merece ser classificado como um teólogo holandês reformado ortodoxo”.

[1] RODRIGUES, Zwinglio A. Uma Introdução ao Arminianismo Clássico: história e doutrinas. São Paulo: Reflexão, 2015 (adquira o livro aqui ).

Fonte da imagem: National Portrait Gallery

    One thought on “Retrato do século XVII coloca Armínio entre os antigos reformadores da igreja

    José Bezerra de Sousa
    1 de julho de 2017
    Responder

    Acho muito importante a busca pelo conhecimento que temos que aprender com o reformador Jacob Arminio

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *